Advertorial

É por isso os Velhos do Alasca não tem tanto Problema de Artrose no Joelho - Leia o Motivo

Leia a nossa matéria:

E quem diria que joelhos pré-históricos – analisados pelos arqueólogos de Harvard, seria a chave para desvendar o porquê os moradores dessa região, mas conhecidos como esquimós, tem menos dores de artrose nos joelhos.

Dor nos joelhos após esforços, rigidez ao se levantar da cama de manhã, estalos ao movimentar, inchaço e calor, movimentos mais limitados, especialmente esticar o joelho totalmente, dificuldade em apoiar a perna no chão, são alguns dos sintomas da artrose no joelho.

Devido ao envelhecimento da população mundial, a artrose do joelho tem se tornado cada vez mais comum. Mas será que o surgimento e o desenvolvimento dessa doença estão realmente relacionados ao envelhecimento?

E foi justamente por causa dessa dúvida que os pesquisadores da Universidade de Harvard realizaram o estudo em esqueletos pré-históricos, para averiguar a incidência de artrose nas populações mais antigas do mundo.

A possível chave para a artrose no joelho encontrada pelos pesquisadores de Harvard – dá resultado!

Para desvendar a história da osteoartrite no joelho, o biólogo da Universidade de Harvard, Ian Wallace, estudou esqueletos de pessoas de meia-idade e idosos de vários períodos da América, incluindo nativos americanos de até 6.000 anos de idade.

As amostras mais antigas que observamos eram alguns esqueletos de caçador-coletores Inuit pré-históricos do Alasca“, diz Wallace.

A sabedoria convencional é que a osteoartrite do joelho resulta principalmente do desgaste, e é por isso que, atualmente, é mais comum entre os idosos e aqueles cujo peso corporal excessivo coloca um estresse extra nas articulações.

Então, pensando bem, suponho que minha expectativa era que as pessoas no passado, especialmente os primeiros caçadores-coletores e os primeiros agricultores, teriam uma prevalência de osteoartrite muito maior do que as pessoas hoje“, diz Wallace.

Certamente toda aquela corrida, agachamento, torção e outras atividades nos dias anteriores aos carros e sofás teriam desgastado as juntas rapidamente.

Mas não foi isso que as evidências mostraram.

Na verdade, fiquei extremamente surpreso ao descobrir que a osteoartrite é muito mais comum hoje” do que há muito tempo, diz Wallace.

Os resultados do estudo sugerem que a artrose pode ser evitada. “Devemos pensar nisso como uma doença parcialmente evitável”, disse Daniel Lieberman, coautor do estudo.

As amostras mais antigas que os pesquisadores de Harvard usaram formam esqueletos pré-históricos dos Inuits. Eles são os membros da nação indígena esquimó que habitam as regiões árticas do Canadá, do Alasca e da Gronelândia.

Já não é de hoje que os esquimós são motivo de estudo por terem baixíssimas taxas de incidência de artrose. Uma pesquisa feita em 1986, pela Universidade de Manitoba, no Canadá, identificou que apenas 1,5% da população Inuit sofre com os problemas causados pela osteoartrite.

A chave das dores no joelho: Qual seria o segredos dos esquimós contra a artrose no joelho?

Uma possível resposta para essa questão estaria nos hábitos alimentares desse povo. Por viverem no Alasca, região de frio extremo, eles se alimentam somente através de caça e pesca, e suas opções se limitam a salmão selvagem e focas, ou seja, somente alimentos de origem animal.

Mas o segredo mesmo é salmão. Os esquimós consomem uma espécie de salmão que só é encontrada naquela região, o salmão vermelho. Essa espécie é riquíssima em dois nutrientes essenciais para renovação da cartilagem e fortificação óssea: a menaquinona e o colecalciferol.

E a comprovação dessa afirmação veio através de três estudos científicos, que complementam as evidências destacadas pelos pesquisadores de Harvard, de que a artrose nos joelhos pode ser evitada.

Um estudo realizado no Japão, em 2012 mediu os níveis de menaquinona em joelhos com artrose, e o que ficou constatado deixou esses pesquisadores surpreendidos. O estudo sugeriu que a menaquinona pode ajudar na renovação óssea. Visto que, eles constataram que em partes do joelho com artrose muito avançada tinham níveis bem mais baixos de menaquinona, enquanto parte com artrose menos avançada continham mais menaquinona.

Já o estudo feito pela Universidade Tufts, Boston. Confirmou que a ingestão de uma quantidade específica de menaquinona, combinado com um nível específico de colecalciferol facilita a movimentação das articulações dos membros inferiores, ou seja as pessoas sentiram menos dores ao caminhar, sentar e levantar usando a essa combinação poderosa.

O terceiro estudo, publicado na revista Nutrients, em abril de 2020 conclui que estudos observacionais em humanos mostram que a menaquinona pode ajudar no combate a artrose. E finaliza, orientando que manter uma ingestão adequada de menaquinona parece ser a melhor recomendação para idosos que desejam melhorar a artrose no joelho.

Portanto, é a ciência apresentando uma nova descoberta para melhorar a qualidade de vida de quem sofre com as dores articulares e desgaste no joelho.

Se você é uma das milhares de pessoas que sofre com as dores no joelho, causadas pela artrose, ou conhece alguém que está tentando conviver com essa dolorosa situação.

Provavelmente, você deve estar pensando: onde e como encontrar menaquinona e colecalciferol juntos, que há anos já ajuda os velhos do Alasca a manterem articulações e cartilagem funcionando bem.

Essa matéria ficaria incompleta se nós não conseguíssemos mostrar para você uma opção de como ter um alívio nas dores articulares.

Fizemos uma vasta pesquisa e encontramos somente um produto no Brasil que possuí menaquinona e colecalciferol, nas mesmas proporções usadas nos estudos.

Além dos dois nutrientes que fazem parte da rotina alimentar dos velhos do Alasca, o Doctors Pro conta também com outros mais 4 ingredientes com ação extremamente eficaz para as dores articulares e desgaste nos joelhos: cálcio, zinco, magnésio e UC II ®.

O cálcio, magnésio e o zinco agem ajudando no fortalecimento dos ossos. Já o UC II® é a melhor e mais pura versão de colágeno tipo 2 – e esse colágeno é a principal proteína encontrada na cartilagem articular dos seus joelhos.

Veja o que a D. Maria Lourdes, que usa o Doctros Pro nos contou sobre sua experiência de um mês usando esse produto.

“Tenho 67 anos e há, pelo menos, uns 5 anos convivo com as dores e dificuldade que artrose me deu. Moro no interior de São Paulo, na minha cidade não tem transporte público, então tudo eu tenho que resolver andando a pé. E com o passar dos anos tenho tido muita dificuldade em para andar e fazer as tarefas simples do dia, em casa mesmo… subir um degrau, me abaixar para limpar embaixo da cama… Estou com desgaste no joelho…Saio de casa somente por extrema necessidade mesmo, só no dia de receber minha aposentadoria e ir ao mercado fazer compra, o resto sempre peço para meu marido resolver para mim.

No começo do mês minha sobrinha, que mora em outra cidade trouxe para eu experimentar o Doctros Pro. Ela me contou que encontrou esse produto na internet e viu que tinha os ingredientes muito bons para quem sofre com esses problemas nas articulações e decidiu comprar um para me dar de presente.

Comecei a usar e gostei muito, por que é fácil de tomar. Ele é um pó com sabor de frutas que a gente mistura na água, é bem gostoso…eu tomo duas vezes no dia, de manhã e a noite.

Já na primeira semana tomando ele eu comecei a perceber que estava conseguindo limpar a minha casa com mais facilidade, eu demorava muito para limpar… Ia fazendo devagarinho por que não tinha tanta rapidez nos movimentos… mas nessa semana consegui ser um pouco mais rápida e não me senti tão cansada.

No final da semana que completei quinze dias usando, precisei sair para resolver um assunto muito importante. Como sempre faço quando tenho que sair de casa, saí com uma folga bem grande de tempo por causa da minha dificuldade em andar de pressa, mas acabei me surpreendendo e chegando mais cedo, pois consegui andar um pouco mais rápido e não parei tanto no caminho por causa das dores no joelho.

Falei com a minha sobrinha para ela comprar mais um pote para mim, já que estava sentindo uma boa melhora e não queria ficar sem mais… ainda tinha, mas era melhor prevenir, né!

No final do mês me surpreendi novo. Para entrar na minha casa tenho que subir dois degraus… e sempre era uma dificuldade muito grande, tinha que segurar na parede para ter força para subir a perna… e quando completei um mês tomando o pozinho do Doctors Pro estava conseguindo entrar em casa sem precisar grudar na parede para me apoiar…e isso me deixou muito feliz…estava conseguindo cuidar da minha casa com mais facilidade e comecei a fazer caminhadas de manhã, coisa que eu não consegui fazer a muito tempo. Estou muito satisfeita com os resultados desse produto, minha sobrinha comprou mais para mim e agora estou com meu estoque garantido graças a Deus! Não tem sensação melhor do que conseguir voltar a fazer as coisas simples do dia, sem tem que depender dos outros.”

Não costumamos indicar produtos no nosso site, fazemos isso somente quando encontramos evidências reais de que o produto realmente funcionou para nossos leitores, e a satisfação é garantida. Acreditamos que nossos leitores vão gostar da dica, pois diante de tudo o que nos contou D. Maria de Lourdes, seria muito desleal de nossa parte não tornar essa história pública e quem sabe ajudar outras pessoas que assim como ela passam pelo mesmo problema.

Como um veículo de comunicação, nossa equipe tem o dever e a obrigação é trazer informações verdadeiras, de confiança e histórias de pessoas reais. São informações de utilidade pública que devem chegar ao maior número de pessoas possível.

A empresa responsável pela venda do Doctors Pro no Brasil, a Learne Saúde, oferece garantia de 7 dias, se não ficar satisfeito com o produto e eles devolvem o dinheiro pago.

O Blog Saúde Articular possui alguns frascos de Doctor's Pro para nossos leitores. Você ganha até 53% de desconto e parcelamento em até 12x

Atenção: De acordo com a Learne Saúde, Doctors  Pro no Brasil só está disponível através da internet e não é vendido em farmácias. “A demanda pelo produto está tão alta, que o pouco estoque que temos é vendido em poucas horas através do site”, revelou Taís, diretora da empresa.

Comentários

IMPORTANTE
Este produto não se destina a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença, os resultados podem variar de pessoa para pessoa, esses depoimentos podem ser fictícios, esta informação não constitui aconselhamento medico e não deve ser considerada como tal, consulte o seu medico antes de modificar o seu regime médico regular.