Advertorial

ENCONTRADO Estudo surpreendente da Universidade da Califórnia mostra que é possível melhorar os esquecimentos frequentes.

Lapsos de memória frequentes? Sua memória poder estar desnutrida! O uso obrigatório desses dois compostos escassos, que você pode repor diariamente uma 1x vez ao dia, fará você deixar de ser esquecido da família!

Leia a nossa matéria:

Você esquece compromissos importantes… não consegue mais se lembrar de nomes familiares com facilidade… ou você vai até um cômodo, mas chegando lá esquece o que ia fazer… não encontra as chaves do carro, não lembra se desligou o fogão…

A princípio, você pode não ligar muito pensando que por estar muito cansado é normal esquecer essas coisas, faz até piadas na frente dos outros.

Mas à medida que as coisas vão piorando, começa a se tornar motivo de preocupação.

Como esquecer constantemente compromissos, ter dificuldade em seguir as instruções de direção ou em manter conversas, já que não consegue mais achar as palavras certas…

Esses são alguns dos sintomas de quem sofre com esquecimentos frequentes. Para quem vive esse dilema, as tarefas simples parecem ser um inimigo, pois quanto mais você tenta se manter ativo, mas sua memória não responde como você precisa.

A maior queixa é a sensação de inutilidade e incapacidade. Uma vez que você começa a ter os lapsos, os familiares começam a tratar como um incapaz.

No Brasil cerca de 28 milhões de pessoas vivem com lapsos de memória ou esquecimentos frequentes causados pelo problema conhecido pelo nome em inglês brain shrinkage – em sua tradução literal, “encolhimento do cérebro”

Sim, seu cérebro pode estar diminuindo de tamanho com o passar dos anos.

No mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) são 278 milhões de pessoas com o problema. Segundo dados norte-americanos, o encolhimento do cérebro afeta cerca de15% da população. Nos idosos, esse número chega a 40%

E isso acontece por dois motivos:

Seu cérebro possui milhões de mensageiros que são responsáveis por levar a informação de um lado para o outro, formando as conhecidas sinapses cerebrais.

O que acontece quando alguém passa por esses problemas de falha de memória – geralmente em idades a partir de 40 anos – é a diminuição do número de mensageiros, tornando difícil a comunicação entre as suas células cerebrais.

Então, mesmo que a informação ainda possa estar lá, você não vai conseguir facilmente pegá-la, ocasionando o famoso “deu branco”.

Segundo, as células cerebrais simplesmente morrem, fazendo o seu cérebro diminuir e, consequentemente, diminuindo o espaço de armazenamento das memórias.

“No início parecia tudo muito comum… quem nunca esqueceu o assunto que estava conversando?

Enquanto milhares de pessoas estão sofrendo com falhas de memória, a catarinense Judite Garcia, de 58 anos, desfruta de uma memória aguçada como uma jovem de 16 anos. Mas afinal, o que Judite descobriu?

Judite nos contou que sofria com esquecimentos frequentes desde os 40 anos. Os primeiros sinais começaram a aparecer durante uma simples conversa, onde ela começava a falar e logo esquecia o que ia dizer.

Desde então, o que era um simples esquecimento começou a ficar mais sério até que ela se pegou esquecendo o nome de um de seus filhos.

“No início parecia tudo muito comum”… quem nunca esqueceu o assunto que estava conversando?

Porém o problema evoluiu e à medida que a idade foi avançando, os problemas foram ficando mais sérios, como por exemplo, esquecer o nome do padeiro da padaria que eu compro pão há 15 anos, sair de casas e me desesperar, pois não tinha certeza se havia desligado o forno, entrar em um ambiente e esquecer o que ia fazer. Começar a ler um livro pra só depois perceber que eu havia terminado mês passado, e o pior de tudo, me ver esquecendo, ainda que por alguns segundos, o nome do meu filho. 

“Eu sentei na poltrona da sala e chorei achando que carregaria aquilo pelo resto da vida”, desabafou Judite.

Judite seguiu vários caminhos e tentou várias soluções, mas nada adiantou para ela.

Assim como ela, muitos brasileiros acreditam que essas falhas de memória são algo “normal da idade” e que não há nada mais a se fazer, a não ser aceitar a condição.

Mas o melhor ainda está por vir. 

A publicação de dois estudos promissores divulgados pelo BMC Medicine Jornal revelaram uma descoberta revolucionária.

Um combinado de nutrientes que, comprovadamente, reduziu as falhas de memória e diminuiu os esquecimentos em 86% dos pacientes que participaram dos estudos realizados pelos pesquisadores.

Após a finalização dos estudos, foi então revelado ao mundo o sucesso dessa fantástica descoberta. O brain shrinkage, fenômeno de encolhimento do cérebro que falamos agora pouco, está relacionado à deficiência de uma substância orgânica. Um micronutriente crucial para o perfeito funcionamento do sistema nervoso humano.

Os pesquisadores descobriram que a deficiência desse micronutriente estava associada às falhas constantes de memória, principalmente em idosos.

Já que 48% das pessoas acima de 65 anos de idade apresentam deficiência desse micronutriente, é inteiramente possível que pelo menos alguns dos sintomas dessas “coisas de velho” como costumam dizer – tais como perda de memória, declínio cognitivo, diminuição da mobilidade, etc. – sejam, pelo menos, em parte causados pela deficiência desse nutriente. Sim, as falhas constantes de memória em idosos pode ser apenas a ponta do iceberg, se estiver relacionado a baixos níveis dessa substância.

O resultado dos 100 participantes com resultados incríveis em sua memoria

Durante as pesquisas, 100 participantes receberam uma dose combinada de fosfatidilserina  e outros nutrientes, e os resultados foram incríveis. Além dos pacientes experimentarem uma clareza mental em poucos dias, foi comprovado que a fosfatidilserina, combinada com outros nutrientes em dosagem correta e clinicamente comprovada, pode não só frear o encolhimento das células cerebrais, mas também faz com que elas voltem a crescer e recuperar a massa que havia sido perdida. 

A combinação recebeu o nome de Brain Central 360 e ela é composta pela união de 3 substâncias orgânicas essenciais para o organismo: fosfatidilserina, cianocobalamina de alta biodisponibilidade e Coenzima Q10

A dosagem do Brain Central 360 é a mesma que foi usada no estudo que mostrou sua eficiência no trato das falhas de memória

A união desses micronutrientes na dosagem correta age diretamente no sistema nervoso revestindo os neurônios danificados que não conduzem os impulsos nervosos corretamente, restabelecendo as funções nervosas e restaurando as células cerebrais que foram perdidas.

Esse tratamento revolucionário (e muito mais acessível) é a luz no fim do túnel para grande parte da população Brasileira que sofre com falhas de memória e esquecimentos frequentes.

Quando soube dessa nova descoberta, Judite Garcia ficou tentada a experimentar, afinal ela já tinha tentado inúmeras outras soluções, mas sem sucesso.

“Comecei a perceber uma ligeira melhora nas primeiras duas semanas. Os esquecimentos ainda aconteciam, mas já tinham diminuído de intensidade. Já estava satisfeita com o resultado, mas me surpreendi após um mês e meio tomando Brain Central 360.

Fui percebendo pouco a pouco os esquecimentos e as falhas de memória foram indo embora e eu percebia que minha mente estava cristalina… Sem aquele nevoeiro que a mente confusa traz. 

Ver sua memória voltando depois de você ter perdido as esperanças não tem preço. Depois do nascimento dos meus filhos, aquele foi o momento mais feliz da minha vida”, revela Judite.

“Eu realmente fiquei muito impressionada com os resultados. Confesso que quando li sobre isso não botei muita fé, mas pensei que não seria uma má ideia testar, afinal eu não tinha nada a perder e tudo a ganhar se desse certo. Ainda bem que eu testei, pois foi a melhor decisão que tomei nos últimos anos. Hoje posso ter meus momentos de tranquilidade, paz e sossego, coisa que eu não tinha antes, pois vivia com medo de esquecer uma tarefa ou um compromisso importante. As tonturas que vez ou outra me deixavam de cama, também desapareceram. Estou me sentindo mais viva e mais feliz”, comentou Judite emocionada.

Muitos leitores têm nos enviado seus comentários.

Não temos o costume de recomendar produtos no nosso site, fazemos isso somente quando encontramos evidências reais de que o produto realmente funcionou para nossos leitores, e a satisfação é garantida. Acreditamos que nossos leitores vão gostar da dica, pois diante de tudo o que nos contou dona Judite, seria muito desleal de nossa parte não tornar essa história pública, já que, assim como a aposentada de 58 anos, 28 milhões de brasileiros sofrem com falhas de memória e não sabem mais o que fazer. Como um blog conceituado, nossa obrigação é trazer boas notícias e histórias de pessoas reais. São informações de utilidade pública.

Uma coisa interessante é que a empresa responsável pela venda do Brain Central 360, oferece uma garantia de satisfação de 90 dias. 

Todos que comprarem o Brain Central 360 terão 90 dias para colocá-lo à prova. Se por algum motivo você não ficar satisfeito, basta mandar um email para o suporte ao cliente da empresa que, além de não precisar devolver os frascos, eles estarão fazendo um reembolso de 100% do valor pago em forma de crédito para você usar como quiser em qualquer produto Learne Saúde.

O Blog Saúde Mental possui alguns frascos de Brain Central 360º para nossos leitores. Você ganha até 60% de desconto e parcelamento em até 12x

Atenção: O Brain Central 360 só está disponível através da internet e não é vendido em farmácias. “A demanda pelo produto está tão alta, que o pouco estoque que temos é vendido em poucas horas através do site”, revelou Taís, diretora da empresa.

Comentários

IMPORTANTE
Este produto não se destina a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença, os resultados podem variar de pessoa para pessoa, esses depoimentos podem ser fictícios, esta informação não constitui aconselhamento medico e não deve ser considerada como tal, consulte o seu medico antes de modificar o seu regime médico regular.